Destaques

O que buscam os consumidores de cerveja na América Latina

Seja para relaxar ou se divertir, sozinho ou acompanhado, o consumo de cerveja está encontrando novas formas de se fazer presente no mercado latino-americano. Com um consumidor ávido por experimentar novos sabores e variedades, a cerveja apresenta oportunidades para inovar com propostas naturais.

A pandemia de Covid-19, por mais desafiadora que tenha sido, trouxe consigo muitas lições valiosas. O papel dos alimentos no bem-estar geral das pessoas foi redefinido, e hoje os consumidores de todo o mundo querem opções de alimentos e bebidas mais naturais, saudáveis ​​e sustentáveis.

Ao mesmo tempo, o período de confinamento e a proibição prolongada de várias atividades fizeram com que os momentos de prazer e indulgência se tornassem uma prioridade na vida dos consumidores. Assim, conforme a sociedade caminha para um mundo pós-pandêmico, o setor de bebidas alcoólicas está experimentando um crescimento sem precedentes. Com o consumo associado ao encontro com amigos e familiares, mas também ao lazer e ao relaxamento, o mercado de cerveja tem uma oportunidade única para conquistar os consumidores ansiosos por experimentar novos sabores e variedades.

O que atrai os apreciadores de cerveja hoje? Embora os atributos clássicos, como frescor e corpo, mantenham papel fundamental na decisão de compra, a pandemia suscitou novos drivers que nos permitem pensar em inovações para diferentes perfis. Uma delas é a naturalidade: produtos sem conservantes artificiais, com extratos naturais e sabor natural são os que mais atraem os consumidores. Além disso, está sendo dada uma maior importância à leitura dos rótulos e à presença de ingredientes que não são prejudiciais à saúde.

Desde a pandemia de Covid-19, 46% dos consumidores de cerveja nacional no Brasil diminuíram seu consumo de bebidas alcoólicas
com o intuito de cuidar de sua saúde.

Givaudan, Dados internos.

As três principais tendências no território cervejeiro

Um interesse maior pelo que é natural, sustentável e saudável chegou para ficar, assim como outras tendências que irão moldar as escolhas dos consumidores. Na Givaudan, identificamos três tendências-chave no consumo de cerveja:

1. O corpo como um templo

A Covid-19 impulsionou mudanças de longo prazo nas atitudes dos consumidores em direção à tendência de moderação. Motivados por novos hábitos de saúde e bem-estar, cada vez mais consumidores estão escolhendo opções de consumo mais conscientes. Os produtos sem álcool ou com baixo teor alcoólico se tornaram uma categoria desejada para muitos.

2. Qualidade sobre quantidade

Hoje em dia, os consumidores priorizam a qualidade em detrimento da quantidade. A tendência de “beber menos, mas beber melhor” tornou-se um fator crucial para a indústria cervejeira. Isto afeta significativamente a definição do que os consumidores consideram premium e a abordagem que as marcas devem adotar para satisfazer as novas expectativas.

3. Consumo de álcool em casa

A pandemia levou as pessoas a passar mais tempo dentro de casa. Como resultado, os consumidores se tornaram mais conscientes de seu orçamento e mais dispostos a experimentar novos produtos. Atualmente, as marcas devem encontrar os consumidores no conforto de suas casas.

Assim, a tendência geral de leitura do rótulo, a relevância dos ingredientes e a naturalidade não escapam a uma categoria que parece ser mais ocasional e associada ao prazer. Diante deste cenário, a Givaudan apresenta a Beer Experience: uma solução que visa criar experiências de consumo de cerveja com as quais os consumidores se encantem.

No artigo seguinte compartilhamos com você tudo sobre os novos desafios enfrentados pelo universo cervejeiro e os benefícios de se utilizar soluções com uma abordagem holística para criar experiências de consumo de cerveja.